O Rei da Paquera (James Toback, 1987)

O cinema jovem dos anos oitenta é mais celebrado pelas produções de John Hughes, porém um dos mais brilhantes nessa linha no final daquela década foi The Pick-up Artist, de James Toback, que há um bom tempo vem sendo exibido com frequência no Telecine Cult. O título nacional e a presença do elenco juvenil o carimbaram como mais uma comédia adolescente daquele período, mas muito além de uma associação crítica fácil é preciso observar que James Toback já possuía uma carreira maldita de dez anos de fracassos comerciais com filmes difíceis, mas cheios de originalidade (recentemente dirigiu um elogiado documentário sobre o boxeador Mike Tyson, que estreou nesse ano nas telas brasileiras).

O Rei da Paquera começa parecido com outros filmes da época, com sucessos pops na trilha sonora e um jovem Robert Downey Jr. que vive de paqueras, mas se mete de cabeça na tentativa de ajudar a resolver os problemas da garota interpretada pela ex-estrela Molly Ringwald, que sequer pediu o seu auxílio. Toback chamou os dois mais talentosos atores da nova geração revelada por John Hughes (Ringwald pouco depois ficaria no meio caminho, mas com o tempo Downey Jr. comprovaria ser o melhor de sua época) em meio a outros veteranos aos quais são reservados participações generosas em papéis de destaque (Dennis Hopper, Harvey Keitel, Danny Aiello), mas é o par central que brilha  sem que nenhum astro maior os ofusquem. O que abre como um filme adolescente se revela como uma comédia dramática adulta estrelada por dois astros juvenis, em papéis que poderiam tranquilamente ser desempenhados por atores de uma faixa etária maior, porque não há em O Rei da Paquera os questionamentos e conflitos adolescentes nem cenas de humor pastelão que tornaram as produções de John Hughes como referências do gênero. O conflito aqui é de natureza mais ampla e a sua estrutura permite que os coadjuvantes mais velhos sejam tão importantes quanto o casal principal, mas é o trabalho em equipe tanto do elenco quanto da direção que transformam esse The Pick-up Artist num filminho encantador.

Anúncios

3 Respostas para “O Rei da Paquera (James Toback, 1987)

  1. Eu sinto que já vi esse filme com o Downey. É da época em que ele trabalhou naquela adaptação do livro Abaixo de Zero, do Bret Easton Ellis? Nessa época ele fez uns personagens muito loucos (como em Short Cuts, por exemplo).

  2. Esse é do final dos anos 80, Roberto. Pouco depois dele ter aparecido em um dos filmes de John Hughes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s