O Escritor Fantasma (Roman Polanski, 2010)

Dá gosto acompanhar esse thriller político brilhantemente arquitetado por um veterano em plena forma, que segue mestre em confundir seus personagens entre a paranóia e a realidade. Polanski gosta de ferrar com os protagonistas de muitos dos seus filmes (vemos o próprio diretor na pele deles), e estes definitivamente são os melhores.

Sem falar que o assunto por trás do filme (os meandros e segredos dos bastidores da política internacional) é fascinante, e é inserido dentro de uma narrativa de suspense em que as coisas vão se desvendando devagar dentro de uma cadência absolutamente notável. O filme não entrega de saída qual será o seu tópico principal, pois este é um segredo muito bem guardado, do qual teremos idéia só muito depois de iniciado. É de uma ironia fina que só reforça ainda mais a sua tensão dramática, com um tom patético que vai irrompendo no filme ao apresentar um homem comum como o personagem de Ewan McGregor inserido no meio de questões aos quais jamais teria acesso (crimes de guerra e maquinações políticas), mas ele passa a estar o tempo todo ali, como um fantasma (de acordo com sua posição dew ghost whriter), e Polanski tira o maior sarro enquanto o filme segue mergulhando na piração do personagem, e o espectador pode ter dificuldade de acreditar que aquilo tudo realmente está acontecendo, mas justamente daí é que advém uma das maiores razões do interesse provocado por O Escritor Fantasma.

E o plano final é para não se esquecer nunca mais, resultado de uma tensão que vinha se acumulando a um bom tempo (pelo menos em sua última meia hora), culminando na descoberta através das páginas do manuscrito e o plano-sequência do bilhete fatal. É um desfecho que coroa um dos flertes mais bem-sucedidos da influência de Hitchcock que vez por outra se revela na obra de Roman Polanski.

Anúncios

Uma resposta para “O Escritor Fantasma (Roman Polanski, 2010)

  1. Um dos melhores do ano. Prova de que Polanski está com a mente mais afiada do que nunca. E pelo que andei lendo nos sites de cinema seu próximo projeto promete (será baseado numa peça que trata de racismo). Já imagino…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s