Blue Valentine (Derek Cianfrance, 2010)

Não gostei muito de Blue Valentine. A primeira hora do filme me pegou bem mais, remetendo a Cassavetes e impressionando pela autenticidade e em como testemunha as relações dos personagens em cena. Porém, justamente quando os dramas vem a tona fui perdendo o interesse pelo filme, com exceção da cena (especialmente belissima) em que o casal conversa abraçado no fundo do ônibus quase vazio. Já a da briga no hospital é o fundo do poço, e expõe bem o que o filme tem de frágil (ao menos em sua segunda metade), o que inclui um recurso óbvio e pouco eficaz da montagem paralela em seu clímax e um dos piores créditos de encerramento que lembro de ter visto em muito tempo (e que entregam bastante dos excessos brilharescos nos quais Blue Valentine ameaça se perder). Michelle Williams poucas vezes esteve tão bem (só consigo pensar no ótimo Wendy e Lucy), ela que segura e faz valer o filme.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s