Multiplot

De blog coletivo a revista eletrônica de cinema. Depois de um tempo em recesso o Multiplot ressurge num espaço diferente, reformulado, e com nova estrutura, onde pretendemos continuar um trabalho na linha do que muitos de nós faziamos no Cineplayers. No lançamento, um especial dedicado ao mestre Max Ophüls, com perfil e textos sobre quase todos os seus filmes. Outros especiais com o tempo surgirão por lá. Disponíveis também artigos e críticas sobre a Nova Hollywood, estréias, Lynch, Carpenter, Sganzerla, etc. Não deixem de conferir.

Link: http://multiplotcinema.com.br/

Anúncios

Zingu

Desde a ultima vez que havia comentado sobre a Zingu por aqui (em abril) sairam trê edições da revista, duas delas com foco em torno de montadores do cinema paulista, e a que saiu agora, sobre o cineasta Tony de Souza. Contando com os especiais e colunas que normalmente acompanham os dossiês, colaborei com textos para alguns filmes nacionais da década de oitenta: um artigo sobre os filmes de sexo explícito dirigidos por José Mojica Marins, também sobre dois dos melhores filmes brasileiros realizados naquele período: A Dama do Cine Shanguai e o genial O Segredo da Múmia, este último dentro da seção Filme-Farol, a qual fui o convidado da ocasião; e nessa última edição, um texto sobre o raro O Avesso do Avesso. Vale destacar também nessa atualização mais recente uma extensa entrevista com Hernani Heffner.

Zingu#44

A Zingu ficou um bom tempo parada no ano passado, mas no final de 2010 retornou sob o comando do Adilson Marcelino (do blog Minha Insensatez), e as edições voltaram a ser mensais. Acaba de sair a melhor delas nessa nova fase, uma edição histórica com dossiê Inácio Araújo, com uma extensa entrevista imperdível que é praticamente quase um panorama do cinema brasileiro mas últimas quatro décadas, genial mesmo, inclusive quando ele conta que Carlão Reichenbach quando novo queria dar porrada no Rubens Ewald Filho. Mas não apenas por isso, a entrevista termina com ele dando um depoimento importante sobre o contexto brasileiro em mátéria de cinema e crítica. Há também textos para a maioria dos filmes em que ele trabalhou (como assistente, montador, roteirista e diretor) – um deles, escrito por mim sobre A Noite do Desejo. Completa a edição as colunas de sempre e um especial sobre o índio no cinema brasileiro, no qual colaborei com crítica para o grande Serras da Desordem.